Tornado é tema de trabalho acadêmico de jornalista de Florianópolis

Aline Tonello

O fenômeno que passou por Xanxerê ganhou repercussão nacional e até internacional. O jornalista Elian Matte mora em Florianópolis e desenvolveu uma grande reportagem sobre o tornado. Ele apresentou o material na banca do Trabalho de Conclusão de Curso na Universidade Estácio de Sá, onde se formou em Jornalismo no final do ano passado. Hoje o vídeo tem quase dois mil acessos no YouTube e mais de três mil na página do TUDOSOBREXANXERÊ.com.br, desde quando foi divulgado.

Elian trabalhou e morou em Xanxerê por alguns meses. Ele conta que ficou sensibilizado com a situação por conhecer muita gente que mora aqui e queria fazer algo para ajudar. Na época, Elian não pode vir para cá, mas programou a viagem para as férias de julho. Aproveitando que estava na região, o jornalista decidiu fazer a grande reportagem.

– Eu estive em Xanxerê três meses após a passagem do tornado e me surpreendi. A cidade já estava muito diferente do que eu tinha visto na TV quando o tornado passou. Inclusive nos dias que fiquei em Xanxerê vi que as pessoas não paravam de trabalhar na reforma das casas, eram vários caminhões que chegavam a todo momento trazendo materiais de construção, telhas, etc. Me senti orgulhoso em ver que o povo deu a volta por cima, que ninguém esperou esmolas do governo para se reerguer – comenta.

No vídeo de cerca de 38 minutos, Elian faz um apanhado geral sobre o tornado e relata as histórias que mais impressionaram os profissionais da imprensa e o trauma psicológico por realizar coberturas desta natureza. O jornalista ficou uma semana na cidade até conseguir gravar tudo o que tinha programado.

– Primeiro teve o trabalho de produção, que demorou quase um mês. Eu tive que descobrir quais repórteres tinham trabalhado na cobertura do tornado, contatá-los e agendar a gravação. Depois fui para Xanxerê gravar com os personagens. Ao todo, demorei seis meses entre produção, gravação e edição do trabalho – explica.

Depois de pronto, o trabalho ganhou nota máxima e rendeu elogios da banca julgadora, dos entrevistados e também das pessoas que conferiram o trabalho de Elian pela internet. Para ele, ficou mais forte a ideia de que o trabalho da imprensa é fundamental para registrar a história e também ajudar as pessoas.

– Acima de tudo fica a lição de que o jornalista é humano e assim como um médico que perdeu o paciente em uma cirurgia, não consegue separar o lado profissional do pessoal. Não dá pra passar por uma porta e esquecer as experiências do dia. O jornalista muitas vezes é um amparo para as vítimas, eles chegavam nas casas atingidas pelo tornado e as pessoas queriam um abraço. Elas viam no repórter talvez a única esperança de receber ajuda, através do trabalho da imprensa, mostrando a destruição, a calamidade – finaliza.

 

Confira o trabalho desenvolvido pelo jornalista

 

Mais repercussão

O vídeo que abre a reportagem acima é um dos mais exibidos pela imprensa e mais acessados no YouTube. Ele foi gravado por Ronaldo de Oliveira, que estava trabalhando no momento da passagem do tornado. Juntando o número de visualizações que os dois primeiros resultados em que o vídeo aparece em busca no YouTube, são quase 167,4 mil acessos. Isso sem contar as visualizações e compartilhamentos em redes sociais, o que fica difícil de estimar.

Outros vídeos que tiveram destaque são as imagens de câmeras de segurança de uma residência de Xanxerê, localizada no Bairro São Jorge. Nas imagens é possível ver a força do vento e a destruição que ocorre em segundos dentro e fora da residência.

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s